Cânion do Xingó: Outros atrativos da região do Cânion do Xingó

Outros atrativos da região do Cânion do Xingó


Museu Arqueológico do Xingó
Reúne esqueletos humanos, objetos, painéis com imagens de pinturas rupestres, que revelam os aspectos culturais dos seus ex-habitantes, fragmentos de cerâmica e urnas funerárias encontradas na região. Conta também com uma loja de artesanato. Na Rodovia Canindé – Piranhas (junto à Usina Hidrelétrica de Xingó). Visitas livres e monitoradas: de quarta a domingo e feriados, das 9h às 17h.

No museu, encontra-se grande parte do material resgatado do Sítio Arqueológico do Justino, alagado com o enchimento do lago de Xingó.

Usina Hidrelétrica do Xingó
Há visitas guiadas pelas instalações da Usina, com exposição de maquete, vídeo e fotos. O passeio dura cerca de 40 minutos e o acesso é feito pela estrada que segue para o município de Piranhas.

Sítio Arqueológico Mundo Novo
Conta com sete trilhas fáceis e guiadas em meio à vegetação de caatinga, passando por formações de arenito e pinturas rupestres. O acesso é pela estrada que segue para Paulo Afonso. Atenção: a visita deve ser agendada com antecedência.

Município de Piranhas
Cidade histórica fundada no século XIX, Piranhas fica do outro lado do rio, que serve de divisa entre os Estados de Sergipe e Alagoas. Uma das atrações locais é o Mirante, de onde é possível avistar os belos cânions do Rio São Francisco. Acesso pela estrada que leva à Hidrelétrica de Xingó.

Museu do Sertão
Dedicado à memória do sertanejo nordestino, o museu expões objetos, fotos, e vestimentas típicas usadas por eles, inclusive as roupas do mais famoso cangaceiro que passou por ali, Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, e também de seu bando.

Museu de "Véio"
Já no caminho para Canindé, no município de Nossa Senhora da Glória, uma raridade: a casa-museu de Veio, como é conhecido nacionalmente um dos mais famosos artesãos sergipanos. O local parece uma exposição de arte ao ar livre: esculturas de vários tamanhos espalhados por toda parte, cada uma delas contando um pouco da vida, dos mistérios e das lendas da região.

Ilha do Ouro
A 190 km da capital, no município de Porto da Folha, às margens do rio São Francisco, a Ilha do Ouro é um paraíso para amantes do ecoturismo: belezas naturais, mistérios e traços históricos dos colonizadores holandeses e jesuítas que ocuparam a região no século XVII.

Fonte: Jornalistas Simone Rodrigues/Ricardo Viana
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Cânion do Xingó - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página